Estamos realmente vivendo, ou apenas existindo?

Esse texto é uma reflexão do que tenho percebido sobre comportamento nos dias atuais.

 

Vivemos a era do imediatismo. Distúrbios psicológicos, como ansiedade e síndrome do pânico, já não são tão raros como antigamente. A internet nos colocou num ritmo acelerado onde a velocidade em receber e dar informações está fugindo ao controle, e mais: tais informações são por vezes descartáveis. Tudo é visto e vivido em tempo real, e muda muito rápido. Moda, dietas, lugares badalados, celebridades, o que é ou deixa de ser “cool”. Tudo surge e desaparece num piscar de olhos. Isso nos leva a querer “ter - ser - parecer - ficar – estar” de maneira rasa e manipulada. Acabamos esquecendo nossa essência e vivendo uma realidade paralela onde deixamos de ser quem realmente somos para nos tornar apenas mais um no rebanho da cultura de massa. 

now.jpg

Sabe cachorro que corre atrás do rabo? É assim que enxergo o comportamento atual.

Quantos de nós já não começou um projeto e o abandonou em seguida? Ou comprou uma peça de roupa que usou apenas uma vez? Seguiu a dieta do momento esperando resultados imediatos e milagrosos em 3 semanas; comprou a roupa que o “engraçadão do YouTube” usou no último Vlog, ou o vestido de gosto duvidoso usado pela celebridade-sensação do Instagram; mudou de esmalte porque a mocinha da novela das 9 está usando aquela cor horrenda. E pra quê? Na minha opinião, apenas para gerar ainda mais descontentamento e insegurança pessoal.

Não entendo por que muitas pessoas querem ser igual fulana ou ciclana; ter a mesma cor e corte de cabelo (mesmo que não combine e harmonize com seu tom de pele e estrutura física), usar as mesmas roupas (mesmo que não favoreçam seu biótipo), fazer tratamentos estéticos duvidosos, cirurgias plásticas e até mesmo injetar substâncias suspeitas a fim de construir novas partes do corpo.

Muitas se "mutilam" nesses procedimentos e aparecem irreconhecíveis a seguir.

sad.jpg

Vejo pessoas tentando todo tipo de dieta e atividade física da moda, sempre encabeçados pela celebridade do momento (e é claro com uma forcinha do famoso Photoshop na capa da revista).  E é comum que tal “projeto verão” seja abandonado em poucas semanas, por vezes culpa de uma falta de disciplina ou simplesmente porque foi um projeto superficial incentivado pela tal cultura de massa, e que perde o valor após alguns poucos posts no Instagram #focoforçaefé .

Não tem jeito, tudo que é feito meia boca vai ter resultado meia boca. Não existe milagre nem muito menos segredo: ou você se dedica com afinco e faz disso sua rotina, seu dia-a-dia, seu novo hábito, ou não haverá resultado. Igual estudar pra uma prova importante: prefere estar preparado e com a certeza de que saberá as respostas para obter sucesso, ou tentar a sorte, rezar pra Deus e ver no que dá?

Você está realmente vivendo, ou apenas existindo?

Insatisfação pessoal, falta de ânimo, falta de rotina, ansiedade e compulsão são sinais de CRISE! Fuja dela, descubra quem você é na sua essência sem querer “ser” e “ter” a vida da coleguinha. Queira as suas próprias conquistas, escreva e viva a sua própria história. A vida passa tão rápido pra gente simplesmente existir. VIVA, SEJA VOCÊ sem precisar agradar ninguém e nem tampouco essa sociedade consumista de valores rasos.

SEJA FELIZ!

Michelle Lenhardt (Health Coach)

Screen Shot 2018-07-29 at 3.27.48 PM.png